Quais os tipos de doenças que impedem o trabalho em altura

O trabalho em altura deve ser executado com a maior segurança possível. Por isso, é preciso conhecer as doenças que impedem o trabalho em altura. O trabalhador deve estar em perfeita condição para executar as atividades em segurança.

Antes de iniciar as atividades, é importante fazer uma avaliação de cada funcionário, incluindo exames físicos e mentais. Além disso, o profissional também passa por um treinamento dentro das regras propostas pela NR35 que o torna apto ao serviço com segurança.

Caso haja alguma doença ou problema que impeça o trabalho, o profissional deve ser afastado, até que ele esteja liberado para o trabalho novamente.

Vamos conhecer quais as doenças que impedem trabalho em altura e os fatores de risco.

Trabalho em altura

 É considerado trabalho em altura, toda atividade executada a partir de 2 metros de distância do solo. Essa distância qualifica a atividade como trabalho de risco, por conta da possibilidade de queda.

Com base nisso, todas as atividades precisam estar de acordo com as regras da NR35, pois é uma profissão que pode ter consequências fatais para os trabalhadores.

Para o trabalho em altura, as responsabilidades que o empregador possui para manter a integridade dos funcionários e de sua empresa é um fator muito importante. Da mesma forma, as responsabilidades do trabalhador para executar suas atividades com qualidade também é essencial.

doenças que impedem o trabalho em altura

Fatores de risco no trabalho em altura 

 Todo trabalho precisa ser executado dentro das exigências da empresa e, principalmente, dentro de um planejamento estratégico que visa a segurança de todos os envolvidos.

Sendo assim, é importante saber os fatores de risco existentes no trabalho em altura. São eles:

  • Não-treinamento adequado;
  • Falta de planejamento prévio;
  • O não uso de Equipamento de Proteção Individual ou o mal uso;
  • Confiança excessiva em si mesmo;
  • Excesso de carga horária;
  • Falta de orientação e supervisão;
  • Doenças que impedem trabalho em altura, como por exemplo, labirintite, vertigem, diarreias, febre alta, dores de cabeça, vômito, entre outras.

É preciso levar em conta também, todos os possíveis riscos que a área a ser trabalhada possa ter. Além disso, é preciso tomar medidas para que, não somente o trabalhador esteja seguro, mas todas as pessoas ao redor.

O trabalho em altura possui riscos reais de queda, com três pontos cruciais para a execução: Planejamento, organização e capacitação.

Segurança no trabalho em altura

 Para garantir a segurança no trabalho em altura é preciso que todos esteja alinhados segundo as normas previstas. Ou seja, toda atividade precisa ser executada com profissionais que passaram por um treinamento.

Cabe ao empregador implementar essas normas a todos da empresa e garantir todas as medidas de prevenção. Além disso, ele deve fornecer equipamentos e todos os materiais necessários para todos.

Da mesma forma, é necessário fazer uma análise de risco no local onde vai ser feito o trabalho. Assim, é possível criar um planejamento de suporte ou, caso necessário, uma fiscalização do engenheiro antes da atividade e o cancelamento da obra quando houver riscos.

O trabalhador por sua vez, não pode fugir de suas obrigações. Elas são: trabalhar em conformidade com a NR35, comunicar ao empregador ou responsável pelo trabalho algum risco eminente e usar os Equipamentos de Proteção Individual e Coletivo.

Além disso, o trabalhador precisa respeitar a hierarquia e renovar o treinamento a cada dois anos. A prioridade de uma empresa deve ser sempre a segurança de todos.

Umas das orientações para a segurança no trabalho estão os exames que precisam ser feitos em determinados períodos. Geralmente, eles são feitos a cada 6 meses.

Através desses exames, é possível detectar algum problema futuro que possa aparecer e se há doenças que impedem trabalho em altura.

O que é NR35

A Norma Regulamentadora 35, também chamada de NR35, é a responsável pelo trabalho em altura. Cada tipo de trabalho é assegurado por normas que garantem direitos e deveres de funcionários e empregadores. Para o trabalho em altura, a NR 35 regulamenta o exercício seguro da atividade.

Segundo a norma, uma das obrigações do empregador é garantir um treinamento adequado para os colaboradores. Esse treinamento deve ser ministrado por profissionais especializados antes que as atividades comecem.

Esse treinamento é dividido em teoria e  pratica, sendo que a última, pode ser feita dentro da própria empresa. Dessa maneira, o funcionário não precisa se afastar do trabalho para o treinamento e pode fazer mesmo já estando trabalhando na empresa.

O treinamento precisa ser reciclado após dois anos, uma vez que a norma está sempre sempre atualizada. O trabalhador por sua vez, precisa estar atento a todo o treinamento e cumprir com suas obrigações, zelando pelo seu local de trabalho e cumprindo todas as exigências da norma.

É através da NR35 que as medidas de proteção são criadas e ficam disponíveis para o conhecimento de todos através do treinamento, garantindo assim, uma maior segurança.

 

A importância da NR35

 A NR35 fica responsável pelas atividades acima de dois metros do solo. Ela também define quais as doenças que impedem trabalho em altura. Conhecer a NR 35 é importante para conscientizar o trabalhador sobre os riscos inerentes a sua atividade. Além disso, ela estabelece medidas de prevenção para a segurança do ambiente.

A NR 35 também determina que todos os equipamentos, máquinas e ferramentas precisam passar por uma manutenção. Isso garante que o empregador fique atento ao prazo de validade dos produtos e faça uma revisão sempre que necessário.

É importante ressaltar que o não cumprimento das norma pode gerar a empresa indenizações vários problemas para a empresa, que leva uma multa considerável e o trabalhador, no mínimo, ficar sem o emprego.

O índice de acidentes em altura é bastante alto no Brasil, por isso, após a implantação da NR35, viu-se a importância dessa norma para trabalhos em andaimes e plataformas, por exemplo, e para todos os setores que possui risco de queda.

 

Conheça outros artigos do nosso blog. Você sabe quais são os tipos de eletricista ?